Diminuir tamanho da fonteAumentar tamanho da fonte

14ª Romaria da Terra e da Água no Piauí reuniu mais de 5.000 romeiros e romeiras na cidade de Paulistana(PI) no último final de semana.

17 de julho de 2018
144

14ª Romaria da Terra e da Água no Piauí reuniu mais de 5.000 romeiros e romeiras na cidade de Paulistana(PI) no último final de semana.

Aconteceu nos dias 14 e 15 de julho, na cidade de Paulistana(PI), a 14ª Romaria da Terra e da Água no Piauí. Agentes de pastorais, grupos e movimentos da igreja das oito dioceses do Regional Nordeste IV se reuniram em oração à Nossa Senhora dos Humildes, padroeira da cidade, clamando pelo direito dos pobres e a defesa da natureza, para que todos tenham melhores condições de vida.

Na manhã do dia 14, todos os romeiros e romeiras foram recebidos na entrada da cidade e orientados pelos guias sobre hospedagens e visitas aos pontos turísticos da cidade. Às 14:00 deu-se o início das apresentações e discussões de cinco diferentes temas em seminários temáticos propostos pela coordenação do evento.

Um dos seminários foi organizado pela Cáritas Brasileira Regional do Piauí e abordou a temática: “A seca e os efeitos das mudanças climáticas”, na quadra do IFPI. O assessor técnico da Cáritas Regional, João Evangelista, falou sobre a relevância de trabalhar essa temática na romaria. “A Igreja sempre chamou a atenção para temas importantes e presentes no semiárido brasileiro e piauiense. Esses efeitos estão causando a baixa produção de alimentos, doenças e ameaçam a vida das pessoas”, apontou.

Após a exposição do tema, foi organizado a fila do povo, onde várias pessoas tiveram a oportunidade de partilhar o debate da seca e propor possibilidades para mudar o cenário atual. Maria de Fátima, romeira, da comunidade Barro Vermelho (Pauistana), falou que a sua comunidade foi atingida pela Transnordestina, com isso as pessoas ficaram sem as suas casas e receberam indenizações injustas, além da desapropriação, as famílias foram prejudicadas também na produção da agricultura familiar. “Eu acho que o governo deveria pensar primeiro nas famílias e não atrair esses grandes projetos para nos prejudicar”, finalizou Maria de Fátima.

“Grandes projetos – vidas ameaçadas” foi o tema do seminário que aconteceu na quadra da Lagoa e ficou sob a responsabilidade de Hildebrando Pires, coordenador da Cáritas de São Raimundo Nonato. Ele explicou que desde a última romaria que aconteceu em Oeiras no ano de 2015, a Igreja no Piauí colocou essa pauta que resulta de um levantamento feito em várias cidades e territórios do estado, que fez com que se constatasse que a chegada de grandes empreendimentos de uma maneira abrupta e sem diálogo com as comunidades locais vem provocando prejuízos na vida das pessoas. “O progresso é muito bem vindo, desde que não prejudique a vida das pessoas e das comunidades”, afirmou.

Um outro seminário levou para a quadra do São Francisco a temática: “Construindo em cidade sustentável”. Assessorados pelo engenheiro agrônomo Gilcélio Teixeira, que faz parte do centro de estudos ligados às tecnologias alternativas de Paulistana, os romeiros foram instruídos a cobrarem do poder público a elaboração de um plano de sustentabilidade a partir do uso de tecnologias renováveis para seus municípios. “É preciso mobilização de todos para construir um plano de sustentabilidade e trabalho utilizando tecnologias para melhorar a vida das comunidades “, reforçou.

A coordenadora regional da Pastoral da Juventude do Ceará, Joice Elaine, foi a responsável por abordar a quarta temática “Juventude: globalização e cidadania” na Escola Lucinete Santana. Na ocasião, ela ouviu depoimentos de jovens de todas as dioceses presentes e destacou que uma das maiores preocupações da juventude hoje é a flexibilização dos direitos trazida pela reforma trabalhista.

Ela ressaltou a necessidade da Igreja apontar caminhos e fortalecer a luta por esses direitos. “Nós somos parte dessa Igreja romeira em saída e dessa natureza degradada pois somos corpo físico e biológico, assim como também somos parte daqueles que sofrem com a retirada de direitos no Brasil. A gente vive o cotidiano de construir uma Igreja comprometida com a defesa desses direitos”.

Uma outra temática levantada como proposta de discussão na Romaria foi “Terra, água e bem viver”. Gregório Borges é membro da coordenação da CPT Regional Piauí e destacou a relevância de discutir esse tema. “A terra é a nossa morada, o lugar que precisamos para morar e viver bem, por isso não pode ser concentrada, precisa ser distribuída, pois é dom de Deus. Buscamos trabalhar junto com as famílias. Outro ponto que discutimos é a questão da água que está acabando. Estamos presenciando o assoreamento dos rios e a morte dos animais. Sem terra e sem água não existe o bem viver”, apontou.

Após a conclusão dos seminários, na noite do mesmo dia, as propostas levantadas com as discussões foram levadas para a plenária aberta e apresentadas a todos os grupos reunidos na praça da igreja matriz. O momento seguiu com apresentações artísticas e a presença do cantor cearense, Zé Vicente, famoso por compor letras de músicas que abordam as lutas e alegrias do povo nordestino.

No domingo, 15, após a caminhada que iniciou no Morro dos Humildes às cinco da manhã, os romeiros seguiram pelas principais ruas da cidade até a praça da Igreja Matriz, onde foi celebrada a santa missa com a presença do clero diocesano e dos bispos de todas as dioceses do Piauí.

Para o presidente do Regional Nordeste IV, Dom Jacinto Brito, momentos como a Romaria são considerados importantes porque a Igreja levanta sua voz profética na denúncia. “Nós temos o anúncio mas também a denúncia. É preciso gritar contra aquilo que é contrário ao projeto de Deus. Entendo que a romaria é uma profecia para chamar a nossa atenção para a necessidade de colocarmos nossa fé em atos concretos, a fim de que essas situações sejam transformadas”, pontuou o Arcebispo de Teresina.

O bispo da diocese de Picos, Dom Plínio Luz, responsável por essa edição da Romaria, demonstrou alegria com os resultados alcançados. “A romaria está integrada na vida e na caminhada do povo. Estamos felizes porque conseguimos realizar o que foi planejado e mobilizar pessoas de todo o estado, tocando o coração das pessoas sobre aquilo que podemos transformar”, afirmou satisfeito.

Ele ainda enalteceu o engajamento e a doação dos mais de 600 leigos e leigas que estiveram diretamente envolvidos com o acolhimento e infraestrutura na cidade de Paulistana e ressaltou que a Romaria não acabou. “A partir das temáticas abordadas nos 5 seminários será elaborado um documento que tem a característica de denúncia, mas também de proposição, no sentido de cobrar direitos que são de todos. A gente espera que essa caminhada não pare e por isso vamos continuar em romaria. Estamos numa sociedade que se manifesta contrária ao plano de Deus e por isso somos convidados a testemunhar Jesus Cristo onde quer que estejamos”, concluiu.

Após a celebração eucarística, Dom Plínio Luz fez a entrega de troféus aos bispos, que representavam o mapa do Piauí, como lembrança desta Romaria. Em seguida, apresentou aos romeiros a cruz de madeira construída como símbolo do evento, que irá peregrinar por todas a futuras edições. Ao final, foi divulgado que a diocese de Parnaíba irá sediar a próxima edição da Romaria da Terra e da Água em 2020.

O bispo de Parnaíba, Dom Juarez Souza falou da expectativa com a qual acolhe a responsabilidade de acolher os romeiros na próxima Romaria. “Assumimos de coração e recebemos com muita alegria. A juventude foi chamada de protagonista da cultura do cuidado, por isso confiamos à nossa juventude a responsabilidade por conduzir e preparar esse momento, e esperamos em Deus trabalhar como diocese anfitriã somando forças no nosso regional. Que Nossa Senhora nos conduza nessa caminhada!”, concluiu.

ASCOM_Cáritas_PI

img_5982 img_5962 img_5954 img_5946 img_5926 img_5903 img_6019 img_6024 img_5920 75-2-990x655 img_5997

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Seja um Doador

Seja um Doador

Cáritas: Rumo aos 60 anos

Faça parte dessa rede

Faça parte dessa rede

Faça parte desta Rede

Faça parte desta Rede

Redes Sociais

Prestação de Contas

Prestação de Contas

Contato

Cáritas Piauí
Rua Agnelo Pereira da Silva, 3136
São João, Cep. 64.045-440


Teresina - Piauí
86-3233-6302 / 86-98802-5479(oi)

caritaspi@caritas.org.br