Diminuir tamanho da fonteAumentar tamanho da fonte

7° Grito do Semiárido Piauiense

20 de setembro de 2017
a322bde6-98a5-42ac-80d8-b0c108100d94

a322bde6-98a5-42ac-80d8-b0c108100d94

O 7° GRITO DO SEMIÁRIDO PIAUIENSE, mantem o tema “POLÍTICA PÚBLICA PARA O SEMIÁRIDO E A INTERVENÇÃO DA MINERAÇÃO”.

Acontece sexta-feira, 22, o ato público do 7° Grito do Semiárido Piauiense, em São Raimundo Nonato. Em seguida será realizada audiência pública com o governo e ministério público no Ginásio Poliesportivo da UESPI, as 09:30h.

O grito do Semiárido Piauiense luta popular de agricultores e agricultoras familiares e entidades sociais do Piauí surgiu no ano de 2011 com a iniciativa da Diocese de São Raimundo Nonato e do Fórum Piauiense de convivência com Semiárido (FPCSA) de convocar as representações das paróquias e dos setores pastorais, serviços, movimentos sociais, organizações não governamentais e organismos da Diocese de São Raimundo Nonato para discutir as consequências da seca na região.

Hoje o grito do Semiárido Piauiense configura-se em outra direção, na expectativa de desencadear uma agenda de esclarecimentos e providências relativas aos direitos das comunidades à terra, água.

Esse ano o grito tem o intuito de pautar mais uma vez a problemática da mineração e a ausência de políticas públicas para o Semiárido. Dessa vez, haverá um processo de informação e formação para as famílias que estão nas áreas de atuação das empresas de mineração. Lideranças dessas comunidades e entidades que atuam na região participarão do curso promovido pelo MAM- Movimento pela Soberania Popular na Mineração.

O curso tem como objetivo debater sobre a questão mineral e a importância da organização pública, para assim criar subsídios aos povos atingidos para falar, denunciar e ir à luta.

O MAM – Movimento pela Soberania Popular na Mineração surge de uma acumulação da experiência de espoliação histórica da mineração no Brasil, alinhada às últimas lutas amazônicas em torno da expansão da mineração na região de Carajás e outros pontos da Amazônia. É um movimento popular não conjuntural, mas que incide perenemente no processo político brasileiro, no que tange às destinações e apropriações dos bens naturais desse país. Atualmente, o MAM se organiza em nove estados mais o Distrito Federal: Bahia, Ceará, Goiás, Maranhão, Minas Gerais, Pará, Piauí, São Paulo e Tocantins.

Entidades participantes da mobilização do 7º Grito do Semiárido:

Associação do Quilombo Lagoas; Associações das comunidades do Morro do Mel; Associação de Agricultores pelo Selo do Produto Orgânico – APASPI; Caritas Diocesana de São Raimundo Nonato; Comissão Pastoral da Terra – CPT; Coletivo Antônia Flor – Assessoria Técnica Popular em Direitos Humanos; Centro Popular de São Raimundo Nonato; COOTAPI & ASSOCIADOS; Comitê de Controle Social e Políticas Públicas do Território Serra da Capivara; Fórum Piauiense de Convivência com o Semiárido – FPCSA; Movimento Desperta São Raimundo; Associação de condutores de Visitantes Ecoturistico da Serra da Capivara – ACOVESC; Pólo Sindical de São Raimundo Nonato – FETAG, SINDSERM/SRN.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Seja um Doador

Seja um Doador

Cáritas: Rumo aos 60 anos

Faça parte dessa rede

Faça parte dessa rede

Faça parte desta Rede

Faça parte desta Rede

Redes Sociais

Prestação de Contas

Prestação de Contas

Contato

Cáritas Piauí
Rua Agnelo Pereira da Silva, 3136
São João, Cep. 64.045-440


Teresina - Piauí
86-3233-6302 / 86-98802-5479(oi)

caritaspi@caritas.org.br